Tratamentos


Reversão de Vasectomia


Sucesso do procedimento é maior quanto menor o tempo entre a vasectomia e a cirurgia de reversão. A tempender do tempo transcorrido entre a vasectomia e a tentativa de reversão, a qualidade do sêmen se torna incompatível com gravidez natural tornando obrigatória a realização da ICSI.

Por outro lado, o tempo para recuperação da produção do sêmen pode ser longo, o que traz  preocupação para os casais em que a idade da mulher for desfavorável(próxima 35 anos).

A vasectomia é uma técnica cirúrgica considerada um método contraceptivo masculino definitivo. O procedimento interrompe o canal (deferente) por onde os espermatozoides produzidos pelos testículos são conduzidos para os canais que desembocam na uretra para saírem no ejaculado, impedindo assim a gravidez natural. 

A cirurgia não impede a ejaculação masculina, não interfere na sensação de prazer durante o ato sexual ou na ereção e potência, apenas impede a concepção.

De 4 a 6% dos homens que realizaram vasectomia voltam a manifestar o desejo de ter filhos. Nesses casos, a reversão da vasectomia é possível em muitas situações. Porém, muitos casais desconhecem que existe uma cirurgia de reversão de vasectomia ou ainda acreditam que somente podem ser revertidas vasectomias com menos de dois anos. 

A cirurgia de reversão de vasectomia sempre deve ser discutida com o casal, mas sua indicação dependerá não apenas dos fatores relacionados ao sucesso da cirurgia de reversão, mas principalmente a fatores relacionados à chance de sucesso de gravidez do casal. 

Assim, se existem fatores femininos associados à infertilidade, a cirurgia de reversão não terá grandes benefícios para o casal, mesmo que aquele homem volte a apresentar espermatozoides no ejaculado.

Fértil - Clínica Especializa em Reprodução Humana

Motivos para a reversão de vasectomia

reversão de vasectomia é possível e é cada vez mais frequente. Os principais motivos que levam os homens a buscarem pelo procedimento são:

  • Novo relacionamento;
  • Desejo de mais filhos na mesma relação;
  • Morte de filhos.

Como é feita a cirurgia de reversão de vasectomia?

Antes de realizar a cirurgia de reversão de vasectomia, o paciente deve fazer uma avaliação urológica e exames pré-operatórios específicos para estimar a taxa de sucesso do procedimento, que varia conforme vários fatores.

A cirurgia de reversão de vasectomia consiste na religação dos canais que conduzem os espermatozoides, os deferentes, que foram interrompidos por ocasião da vasectomia.

Como esses canais possuem diâmetros pequenos, a reversão da vasectomia idealmente precisa ser feita com o auxílio de um microscópio cirúrgico, fios e instrumentais de microcirurgia, que farão novamente a junção das partes que foram desconectadas, devolvendo assim a fertilidade ao homem. Devido à sua complexidade, é um procedimento que deve ser realizado apenas por cirurgiões capacitados.

Atualmente, existem duas técnicas utilizadas na cirurgia de reversão de vasectomia: a vaso-vasostomia e a vasoepididimostomia. A primeira é realizada quando a secreção do coto ao lado do testículo aponta a presença de espermatozoides.

Caso não haja espermatozoides, opta-se pela vasoepididimostomia, uma técnica mais complexa e necessária para ultrapassar o ponto obstruído, ligando o canal deferente diretamente na região do epidídimo. A escolha pelo procedimento mais adequado é feita pelo cirurgião especializado em reversão de vasectomia.

Ambos os procedimentos são realizados com anestesia geral, são considerados pouco invasivos e duram, em média, três horas (a duração da cirurgia de reversão de vasectomia é maior do que a da cirurgia de vasectomia, por ser mais complexa). O paciente é liberado no mesmo dia.

O pós-operatório da cirurgia de reversão de vasectomia costuma ser tranquilo, devendo o paciente evitar praticar esportes e manter relação sexual por até 3 semanas.

O paciente deve trocar o curativo diariamente até que os pontos caiam, o que ocorre normalmente 2-3 semanas após a cirurgia. A ferida operatória deve ser lavada no banho com sabonete neutro e ser mantida bem seca durante o dia. Nas primeiras semanas, o médico pode recomendar o uso de um suspensório escrotal para fornecer mais estabilidade à região operada.

A taxa de complicações após as cirurgias de reversão de vasectomia é extremamente baixa. As mais frequentes são hematoma e infecção, que raramente necessitam de tratamento.

Chances de sucesso da cirurgia de reversão de vasectomia

Não é em todos os casos que a cirurgia de reversão de vasectomia apresenta um sucesso adequado, pois alguns fatores estão envolvidos:

– O tempo decorrido entre a vasectomia e a sua reversão. De forma geral, após dez anos da vasectomia, a taxa de sucesso diminui consideravelmente, ou seja, quanto menor o tempo entre uma cirurgia e outra, maiores as chances de sucesso;

– Vasectomias que preservam os canais deferentes, evitando lesões e ressecções extensas dos mesmos, apresentam melhores taxas de sucesso de suas reversões;

– Qualidade da cicatrização do paciente;

– Indivíduos que tiveram dificuldade para ter filhos antes da vasectomia podem não obter sucesso com a reversão;

– Produção testicular de espermatozoides, habitualmente mantida após a vasectomia;

– Presença de espermatozoides no líquido do canal deferente no intraoperatório da reversão de vasectomia e de seu aspecto macroscópico;

– Experiência do urologista e de sua habilidade em microcirurgia. 

Casais que já tiveram filhos podem apresentar alguma dificuldade para ter uma nova gestação, mesmo com presença de espermatozoides no sêmen após a cirurgia de reversão de vasectomia. Isso pode ocorrer por motivos de infertilidade associados à idade ou a algumas doenças que podem surgir no intervalo de tempo entre a vasectomia e sua reversão.

Outro problema que pode ocorrer é quando, após a recanalização dos ductos, eles apresentam alguma obstrução parcial do canal, o que diminui a concentração e a motilidade dos espermatozoides e dificulta a gestação natural.

É preciso lembrar que a chance de engravidar também depende da fertilidade da parceira. Para mulheres até os 35 anos e sem histórico de doenças no sistema reprodutor, as chances de gestação depois da cirurgia de reversão de vasectomia podem chegar a até 70%.

Opção de tratamento quando a reversão não teve sucesso

Caso a reversão de vasectomia não tenha sucesso, a fertilização in vitro pode ser uma opção para os casais que desejam ter uma nova gravidez. Os espermatozoides são obtidos por técnicas de aspiração diretamente dos epidídimos (PESA) ou dos testículos (TESA). Esses procedimentos são realizados junto com a coleta dos óvulos da parceira pela técnica de fertilização in vitro.

Porém, cada casal deve ser avaliado de forma individualizada para a correta escolha do método ideal para obter a gestação, seja ela de forma natural ou assistida.

Como a reversão da vasectomia é um procedimento delicado e complexo, quando o homem decide pela sua realização deve procurar por um cirurgião especializado para garantir que o procedimento seja realizado com a máxima segurança e eficácia.

Fontes:

Clínica de Reprodução Humana – Fértil;

Sociedade Brasileira de Urologia

Ministério da Saúde

Fértil - Clínica Especializa em Reprodução Humana

Dr. Orestes Prudêncio

Especialista em Reprodução Humana pelo Hospital das Clínicas-UFMG | Crm 25699

Sou o Dr. Orestes, sócio fundador da Fértil, Clínica de Reprodução Humana. Nós temos como propósito realizar o sonho dos casais de conceber uma nova vida! 

Para isso, contamos com equipe multidisciplinar composta por especialistas em reprodução humana, ginecologistas, obstetras, entre outros.



Período fértil: o que é e como calcular?

Quando a mulher está tentando engravidar, mesmo que mantenha relações sexuais regulares com o parceiro, o sexo só pode resultar em gravidez em um curto período de tempo, conhecido como período fértil ou janela fértil.

Entenda como funciona...

Pronto para conhecer os tratamentos e serviços inovadores oferecidos pela Fértil?


Agende uma consulta para avaliação com os nossos profissionais.